sexta-feira, 13 de outubro de 2006

Casa, BH
Sob fogo cerrado


Acabo de descobrir. Pinhões explodem.

Querendo poupar o tempo de ferver agua para cozinha-los, coloquei no microondas os pinhões sobreviventes do jantar que fiz para o Bruno Gottlieb, a Tamara, a Nê e o Kazam. Estava pegando a coca na geladeira quando começei a ouvir um assovio estranho vindo do microondas, seguido de um verdadeiro tiroteio.

Fiquei olhando fascinado, vendo as grossas cascas inflando até se arredondarem, para então explodir com um estrondo. Somente várias detonações depois me lembrei que o objetivo inicial dos pinhões era alimentar, e não entreter. Desliguei o microondas, e fui ver o resultado. Em metade deles as cascas tinham se partido com uma concha, e o cerne tinha literalmente virado uma pipoca. Bizarro, mas surprendentemente edificante...

Passei a respeitar mais os pinhões. Eles podem ser comprados a um real o quilo na beira da estrada, ao contrario dos seus esnobes primos italianos, os pinoles; mas são obviamente cheios de surpresas.

Deus nos ajude se Kim Jong Il por as mão em alguns desses...

3 comentários:

Marcelo Para' disse...

Ce ja fez pipoca no microondas? O principio e' o mesmo, como ce nao pensou nisso antes??? Como? Como? Acho que ce anda tomando muito brain juice.

|3run0 disse...

É, Brain juice com Coca Cola não deve fazer bem. De qualquer maneira, chamar o meu processo mental naquele momento de pensamento é forçar a barra...

Imagino que o processo seja o mesmo da pipoca, mas não pensei que o vapor fosse acumular tão rápido a ponto de romper a casca do pinhão (é *muito* mais alto que uma pipoco estourando, parece um escapamente desregulado). Como eu disse, edificante *e* educativo.

Viuvas do Rafael Cury disse...

Pobres pinhoes (e' uma especialidade que eu nao acho la' muito boa).
Aqui em Paris tem muita castanha portuguesa (que eles chamam de marrons)... E ai uma daquelas mulheres maravilhosa imigrantes ilegais da africa com roupas coloridas ficam tostando essas castanhas nuns fornos improvisados de carvao na entrada do metro. E' sempre o mesmo: no verao, milho, no inverno castanha. O cheiro e' inebriante. Os franceses atuais que sao campeos de abrir latas e de pratos (horrendos) ja' preparados, desenvolveram um plastico especial que se infla para cozinhar alimentos no vapor dentro do microondas.
Abracos!