domingo, 25 de maio de 2008

Vastitas Borealis, Marte
O pouso da Phoenix

A sonda e seu paraquedas, vistas de órbita

20:50 GMT -0300

Estou acompanhando o pouso (amartizagem?) da sonda Phoenix em Marte. Estou acompanhando pela CNN e pela NASA TV; a última notícia é que a manobra de frenagem atmosférica foi bem sucedida, e o sinal do orbitador foi recebido.

A proposta da Phoenix é ser uma sonda relativamente barata e arriscada. A parte mais complicada de qualquer viagem para Marte é o pouso. Diversas combinações de retrofoguetes, air bags e paraquedas foram tentados ao longo dos anos; e a maior parte fracassou. Em termos de astronomia planetária, Marte provavelmente é o planeta mais azarado.

Os paraquedas da Phoenix devem se abrir em menos de 3 minutos... Se tudo correr bem, 3 minutos depois os retrofoguetes serão ativados e ela pousará de forma razoavelmente suave, e comecará a transmitir (veja painel ao lado).

Ainda esperando o sinal da sonda. Até o pouso...

21:01 GMT -0300
Recebida confirmação que escudo de calor se separou como planejado


21:03 GMT -0300
Pousou!!

26/5 15:52 GMT - 0300
A sonda está mandando fotos da região polar boreal de Marte.

Mais fotos aqui.

3 comentários:

Sarah Franco disse...

é optimo quando podemos acompanhar desta maneira as coisas que estudamos. imagino o seu entusiasmo quando uma coisa destas corre bem!

|3run0 disse...

Sarah, pois é! Eu estava preparando um jantar aqui em casa quando a Phoenix estava pousando, e ficava correndo da cozinha para a TV, e alternava entre enrolar o gnocchi e postar no meu blog.

Nem imagino como devem se sentir aqueles que trabalham no projeto: Aguardar 8 agoniantes minutos de silêncio de rádio para saber se o trabalho dos últimos 4-5 anos vai dar frutos ou vai desaparecer sem deixar rastros.

sarah franco disse...

bruno,

sinto-me em boa companhia!pois não é que você também sabe fazer gnocchi???

eu aprendi a ver tv e depois fui a procura de receitas, porque sou incapaz de deitar cmida fora, e quando sobra uma batata, faço sempre um pouco de gnocchi...

além disso cozinhar dá-nos uma ligação ao dia-a-dia que é fundamental a quem trabalha em ciência, pois com tanta teoria, corremos sempre o risco de nos alhearmos do mundo real.

concordo, imagino os participantes no projecto!