segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Casa, Belo Horizonte
Não só de cérebros picados vive o ser humano

Esta é a época dos trenós voadores, shoppings apocalípticos e comilança desvairada. Me mantendo fiel a esta última tradição, na semana passada fizemos um almoço de Natal/Chanuka/Solstício de Verão/Muharam na casa da Suzana. Fiquei responsável pela parte salgada. Eis as receitas. Reduzi as proporções para umas 6 porções bem nutridas por prato, mas como faço muita coisa no olhômetro, não garanto muita precisão.

Foram duas entradas e três pratos principais. Infelizmente não tenho fotos, mas se alguem tiver alguma e me mandar eu posto aqui.


Tomates recheados com cogumelos e alho poró


Ingredientes:
6 tomates grandes, ainda firmes mas não verdes
150 g de cogumelos de Paris frescos, sem os talos e cortado em fatias finas
150 g de Chitaque fresco, sem os talos, etc.
1 talo (uns 30 cm) de alho poró, cortado em rodelas finas
50 g de bacon picado em cubinhos
Molho de soja
Azeite balsâmico
1 colher de chá de Açucar mascavo
_______________________

Despele os tomates. Eu faço isso mergulhando-os em uma panela de agua fervente rapidamente, e depois transferido-os para uma vasilha com agua fria. A pele sai facilmente.

Faça um corte em forma de cone no topo dos tomates. Corte a base da tampa. Remova o interior do tomate (sementes e a maior parte da polpa) com uma colher.

Em um wok ou frigideira grande sobre fogo alto, coloque 1 colher de manteiga e um filete de azeite. Deixe derreter, e adicione o bacon. Frite por 2 minutos, e adicione o cogumelo. Mexa vigorosamente até os cogumelos ficarem macios (uns 2 minutos) adicione o alho-poró e continue agitando maniacamente por mais 1 min. Desligue o fogo e adicione mais uma colher de manteiga para ficar cremoso. Misture, e recheie os tomates com o resultado. Salpique com cebolinha e pimenta fresca picados. Leve os tomates ao forno pré aquecido, por uns 10-15 minutos.

Enquanto isso, misture o azeite balsâmico, shoyo, açucar e cebolinhas bem picadas em fogo baixo, e deixe reduzir até adquirir a consistencia de calda rala. Retire os tomates do forno e, com uma colher, passe alguns filetes da calda ainda quente sobre os tomates.

M´sakhana (um prato iraquiano com grafia incerta)

Ingredientes:
1 Peito de frango com osso
300 g de cebola roxa
5 dentes de alho
Pão sírio (quanto maior e mais fino melhor)
Sumac (a gosto, mas em doses generosas)
Pimenta do reino
Tomilho
Azeite
_______________________

Cozinhe o peito de frango com duas colheradas de sumac, alguns ramos de tomilho, sal e pimenta do reino, em um saco/ziplock imerso em agua fervente por uns 40 minutos(se tiver tempo, faça isso em agua não-fervente (uns 80 graus) por 2 horas. Retire do saco, reserve os sucos emanados da carne, e desfie o frango

Pique metade das cebolas em cubinhos, e a outra metade em rodelas finas. Refogue a fração cubada, com alho e um raminho de tomilho. Adicione o frango desfiado e mais azeite, deixe ganhar uma cor, e adicione as cebolas em rodelas, sumac, sal e pimenta a gosto. Cozinhe até a cebola começar a amolecer.

Enrole o resultado no pão, regue generosamente com azeite, adicione pimenta e coloque uns ramos de tomilho em cima de tudo. Asse em um forno bem quente (uns 240 graus) até o pão começar a tostar.

Costela de boi cozida no vinho

Ingredientes:
650 g de costela com osso
500 ml de vinho tinto
1 lata de tomates italianos despelados
Suco de um limão ou lima
Talos de cogumelo, aipo e cenoura cortados grosseiramente
Tomilho, alecrim e louro
_______________________

Esta receita reaproveita os restos eventuais de outras em um cozido, e ainda produz ossos de costela para fazer um caldo de carne (reserve as aparas da carne e alguns vegetais para o caldo, se for o caso).

Refogue a carne e os vegetais em um pouco de azeite. Adicione o vinho, um pouco de agua, sal, ervas e e pimenta. Cozinhe na panela de pressão até a carne começar a desmanchar. Destampe a panela, adicione os tomates, e cozinhe mais um pouco até o molho ficar bastante reduzido e espesso.

Se tiver tempo, refrigere o molho e retire a gordura que vai se solidificar no topo do recipiente. O mesmo vale para o caldo.

Exprema o limão/lima logo antes de servir, e cozinhe por uns 3-4 minutos.

Cuscus marroquino com legumes e cogumelo

Ingredientes:
400 g de cuscus
400 ml de caldo de carne (vide receita anterior)
1 cebola pequena
Vegetais bem picados
70 g de manteiga

_______________________

Refogue bem a cebola. Refogue os demais vegetais até começarem a amolecer (respeite o tempo de cozimento de cada um; cenouras demoram mais que aipos que demoram mais que cogumelos). Adicione o cuscus em fogo médio, deixe ele absorver os sucos dos vegetais (1 ou 2 minutos), e adicione o caldo quente. Deixe o cuscus absorver o caldo, abaixe o fogo e adicione a manteiga, mexendo suavemente com uma colher de fundo chato. Separe os grão com um garfo e sirva.

Medalhões de filé com crosta de alho, salsinha e farinha de rosca (´Persillade´)

Ingredientes:
6 medalhões de filé, com um pouco de sal
18 dentes de alho, picados
1 maço de salsinha muito bem picada
100 g farinha de rosca
1 clara de ovo
Manteiga
Mostarda de Dijon

_______________________
Refogue o alho na manteiga até começara a dourar, adicione a farinha e a salsinha, e misture até a farinha absorver toda a manteiga e mudar de cor. Bata a clara em neve e incorpore à farofa. Passe rapidamente os filés em uma chapa ou frigideira, e cubra um dos lados com uma camada fina de mostarda, e uma camada grossa da farofa. Asse em um forno com o dourador no máximo, ou em um forno normal a 240 graus, por uns 5-10 minutos, ou até a crosta ficar crocante. Sirva com um molho feito adicionando vinho à frigideira usada para passar os medalhões, reduzindo o caldo resultante com pimenta sal e ervas, e incorporando um pedaço de manteiga (fria) já na molheira.

8 comentários:

Nati disse...

que bom que postou as receitas! Preciso nem dizer que tava bom demais =D

Ana disse...

Por que raios as pessoas que compartilham suas receitas acham que quem vai tentar se aventurar a fazer também entende gastronomês? De onde eu tiro esse sumac?

O que parecia um maravilhoso e sacana (em bom português) frango desfiado bem temperado no pão ao forno ficou tão complicado de repente...


Desisti da aventura, por enquanto, pelo menos.

Ana disse...

PS: O ser humano vive de cérebros (picados ou não) e de internet, pelo visto.

|3run0 disse...

Sumac é só um tempero. Vc vai na Casa Pedro e pede 'Me dá 100 gramas de Sumac', e eles te dão um pó púrpura de cheiro cítrico que parece adubo.

Se vc náo tiver Sumac, pode usar raspas de limão. De qualquer maneira, não é complicado não.

Anônimo disse...

I am new to the Forex market and I am very interested in the potiential that it has to offer. I am trying to weed through all the nonsense and not become overwhelmed with all the info out there. Does anyone have some guidance on this subject and can you give me some pointers that may help me out of the gate. Any information on this would be greatly appreciated.
[url=http://forexrobot-review.info]best forex software[/url] [url=http://podcast.ci.kk.dk/katrinedal/index.php?id=57]unlock iphone[/url]

Nobody disse...

While you are celebrating, people in Haiti are starving under ruins. A day will come when a global proletarian revolution will wipe your little bourgeoisie paradise off the face of the Earth.

|3run0 disse...

I wonder how Marxist plate tectonics must look like... Earthquakes occur because of the oppression of the ruling plates, and plates fracture because of their internal contradictions?

You grew up in Sovietistan, you tell me.

Nobody disse...

Well, the Soviets had Tashkent and Yerevan. They knew that nature has its own equivalent of running out of patience and starting breaking plates

:D :D