domingo, 27 de junho de 2004

Cafe Game, Ajaccio

Hoje acordei bem cedo (6 hora local). Tinha que desocupar o quarto ate as 1030, mas o cara do hotel disse que guarda minha mochila.

Fui andando meio sem rumo (meu plano orginal era ir direto para Cargese). A cidade e' simpatica; bem mediterrania com as ruas estreitas, casinhas de estuque e velhinhos desdentados. Sao obcecados com o Napoleao aqui, tudo e' Bonaparte isso ou Napoleao aquilo, estacao Austerlitz, sei la o que imperial, etc. Apesar da fama, os corsos tem se mostrado *muito* simpaticos (velhinhos desdentados em particular). Eles tem alta paciencia com meu frances macarronico (o pouco fetuccine que eu tenho se deve ao Bernardo, btw). Depois de conversar com a Charlotte e o Paul estava esperando levar pedrada na rua (exagerando um pouquinho).

Anyway, primeiro trombei com uma feira de 'antiguidades' (i.e., a tralha que estava atulhando os armarios locais). Comprei um postal com selo para a ceci de uma ilhas chamadas Iles Sanguinaires (vou descobrir o prq e posto aqui), e mulher me disse que poderia andar ate la. Eu fui.

O caminho e' interessante, vc passa por umas criptas familiares que dao para a rua, igualziho uma casa. Tipo um condominio zumbi ou algo assim. Depois, uma igrejinha grega simpatica (Ajaccio e' um nome grego, do Ajax (heroi, nao desinfetante, depois conto a historia do cara)). O mediterraneo e' cristalino, com uma cor meio esverdeada, da para ver o fundo por uns bons 20 metros; o ceu nao tinha nuvem...

Uns 2 km depois existem uns menires, em uma estrutura circular com um dolmen apoiado em 3 pedras no centro. Acho que deve ser autentico, pq alguem faria algo assim nos dias de hoje? (mas tambem, pq alguem faria isso no Neolitico?). A bussola do meu relogio e' uma porcaria, mas deu para ver que o dolmen central e' alinhado com um vale entre as duas maiores colinas na serra atras de Ajaccio (que eu nao mencionei; mas pretendo visitar agora). Meu chute e' que la e' onde nasce o sol no solsticio de inverno, algo como um renacimento do deus sol a partir da deusa terra (o chute! Andre' me perdoe). Sei la. Fiz um desenho do sitio (eu esqueci a @&%&*# da camera e de qqr maneira um desenho e' melhor para explicar)



Na volta (nao consegui chegar as ilhas; tinha que voltar ao hotel ate' as 1030), passei por um feira. Acertei tudo no hotel e voltei. Os feirantes foram muito simpaticos, provei tudo que e' tipo de queijo e carne. Acabei almocando na escadaria do mausoleu dos bonaparte (o maior dos condominios zumbi). O menu:

Baguete
Queijo de cabra*
Linguica de figado
Linguica de burro (isso mesmo! E' uma expecialidade local)
Framboesas
Coca Cola

Uma excelente refeicao em todos os aspectos. Acho que estava parecendo o arquetipo do corso, comendo linguica de burro na escadaria da tumba dos bonaparte com um canivete. Um casal parou e tirou uma foto...

Bom, e' isso.

* No Asterix os corsos sao famosos pelos queijos malcheirosos, e isso na opiniao dos franceses! Peguei um queijo relativamente fresco, mas haviam la' umas coisas pretas retorcidas.

Um comentário:

Ceci disse...

Que bom Bruno!! Vejo que vc esta aproveitando mesmo sua viagem! Pena que vc esqueceu a máquina! Compre uma descartável por ai!! Please?!!